Governo do Ceará inicia estudos para instalar sistema de energia solar no açude Castanhão – MICRO SOLAR ENERGY
Responsive image
Article

Governo do Ceará inicia estudos para instalar sistema de energia solar no açude Castanhão

micro-energia-solar-2577

https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/governo-do-ceara-inicia-estudos-para-instalar-sistema-de-energia-solar-no-acude-castanhao.html

 

Acaba de ser divulgado pelo Governo do Ceará o resultado de uma negociação de propostas de preço apresentadas por empresas que pretendem elaborar estudos para a instalação de placas fotovoltaicas no canal adutor do açude Castanhão, na Região Metropolitana de Fortaleza (CE).

Segundo informações, dos quatro consórcios que estavam participando do edital de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), apenas dois foram considerados aptos para realizar o projeto, cujo valor foi estimado em R$ 1,44 milhão.

Apesar do montante, as propostas ficaram abaixo do valor que estava previsto pela Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), pasta responsável pelo processo. O primeiro grupo, formado pelas MPE Engenharia e Serviços S.A, BYD do Brasil, Dutra e Santos Sociedade de Advogados, Elemental Desenvolvimento Imobiliário e Concessões, WT Engenharia Eireli, Global Ace Participações e Investimentos, ofereceu, para realizar a pesquisa aproximadamente R$ 1,42 milhão. Por sua vez, o consórcio composto por Quanta Consultoria, Sou Energy e Loffler & Parente propôs cerca de R$ 1,39 milhão.

Estes valores foram divulgados pela SRH no dia 1º de março, data em que os grupos começaram a formular os projetos, que devem ser finalizados em 120 dias. Após esse período, com base em diferentes critérios, o Governo do Ceará deve escolher a melhor proposta, cujo plano deve ser executado por meio da concessão de uso do canal adutor do Castanhão para exploração econômica.

Segundo o edital, os consórcios precisam apresentar nove estudos: diretrizes de projeto; mapeamento de áreas viáveis para a concessão de uso; avaliação do valor das terras; diagnóstico e estudo de demanda de energia elétrica; modelagem financeira da concessão; projetos ambientais; viabilidade jurídica e regulatória; modelagem jurídica com apresentação de edital e minuta de contrato; e plano de avaliação social.

Vale destacar que a energia solar gerada no Castanhão está prevista em até 45 megawatts (MW) de potência, na modalidade de geração distribuída em módulos fotovoltaicos de até 5 MW. A eletricidade deve ser consumida pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh) e pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

O objetivo deste consórcio é otimizar o aproveitamento da infraestrutura de adução para geração de energia fotovoltaica e, consequentemente, fomentar a cadeia produtiva do setor, promover a sustentabilidade ambiental, bem como possibilitar o consumo de energia mais barata pelo Estado e suas entidades estatais.